Entrevista com Eddy Barrows no Serra Comics

Confira o que o desenhista megastar da DC conversou conosco

Eddy Barrows
No dia 30 de agosto, houve o Serra Comics em Teresópolis e o Mania de Gibi pôde fazer uma entrevista exclusiva com Eddy Barrows, astro da indústria mundial dos Comics e desenhista exclusivo da DC Comics (ilustrador de Batman, Superman, Liga da Justiça, entre outros).

Eduardo Barros é um brasileiro artista de quadrinhos, mais conhecido por seu pseudônimo de Eddy Barrows. Ele é mais conhecido por seu trabalho na DC Comics em títulos como Birds of Prey , Contagem Regressiva para Aventura, Action Comics , Superman , Teen Titans , e 52 .
Barrows nasceu em Belém do Pará , Brasil. Ele e seus pais se mudaram para Belo Horizonte , Minas Gerais , quando ele tinha 2 anos. Durante sua infância, sua mãe trouxe para casa algumas revistinhas da Turma da Mônica. Ela lia para ele, e Barrows disse que se apaixonou por quadrinhos imediatamente, tanto que ainda lê até hoje. Chico Bento é seu personagem favorito. Devido a essa paixão, finalmente começou a desenhar. Embora nunca tenha ido à escola especificamente para estudar arte, Barrows estudou animação para dois ou três anos antes de se tornar um artista de trabalho.
Quando Barrows tinha 22 anos, começou a trabalhar, fazendo algumas fotos para os livros escolares, livros para crianças, e agências de publicidade. Durante este tempo, Barrows desistiu dos quadrinhos por um tempo. Já aos 24 anos, ele retornou aos quadrinhos, fazendo testes para Art & Comics Studios, quando obteve aprovação, começou a treinar por 6 meses. Logo depois, uma carreira nos quadrinhos foi colocado na via rápida. Seu primeiro trabalho foi uma história em quadrinhos tie-in para o então- World Wrestling Federation em Stone Cold Steve Austin no Chaos Comics . Depois de seis edições desta série, Barrows sentiu que precisava “mais prática.” Ele teve um hiato de quadrinhos e voltaria quando sentiu pronto.
Voltou aos quadrinhos em 2003, quando desembarcou GI Joe para IDW Publishing . Barrows descreveu a experiência como “incrível”, finalmente sentindo pronto e bom sobre as páginas que ele enviou aos seus escritores. Tornou-se o artista oficial do livro até abril de 2004, quando mais uma vez decidiu deixar quadrinhos e colocar mais tempo no Jornal Estado de Minas , um jornal local. Em meados da década de 2004, Joe Prado chamado Barrows perguntando se ele gostaria de voltar a Art & Comics Studios, que ele aceitou.

dark-nightDepois de ilustrar uma história em quadrinhos para a Avatar Press , ele apresentou três páginas de teste para a DC Comics , após o que o contratou para trabalhar em Bloodhound. Depois disso, Barrows contribuiu para Batman: Secret Files Villains 2005 e três edições de Aves de Rapina . A partir daí, tornou-se um artista na série semanal 52 e, em seguida, se juntou com a escritora Gail Simone on The All-New Atom.

super

A partir de 2010, Barrows tornou-se um dos principais artistas para a família Superman da DC de títulos, colaborando com o escritor James Robinson sobre o Homem de tie-in minissérie para o aço Blackest Night evento, ilustrando a história principal em Grátis Comic Book Day ‘s War of the Supermen zero problema, e fornecer as capas para que a série principal.

Barrows começou sua corrida como artista em Superman da DC, com o escritor J. Michael Straczynski, começando com a ” Grounded “arco da história, com uma entrada de dez páginas na edição # 700 (Agosto de 2010).

A DC Entertainment divulgou uma prévia de “Nightwing Vol.3 #30“, a última edição da revista homônima do personagem que passará por uma grande mudança na nova cronologia da editora. Após passar anos entre suas identidades de Robin, Asa Noturna e Batman, Dick Grayson se tornará um agente secreto na revista mensal “Grayson“, a qual estará a cabo da equipe criativa formada por Tim Seeley, Tom King (ex-agente de campo da C.I.A.) e pelo artista espanhol Mikel Janín.

capas

Com capa do brasileiro Eddy Barrows, o primeiro desenhista do título, “Nightwing Vol.3 #30” encerra uma era na vida do herói adorado por muitos leitores DC. Após ser salvo por Lex Luthor na saga “Forever Evil“, Dick encerra esta fase de sua vida através da seguinte sinopse: “A Bat-Família é forçada a encarar as brutais consequências de FOREVER EVIL. Mas, depois de tudo pelo que eles passaram, será que ainda continuarão unidos?”

Entrevista

Mania de Gibi (MDG): Eddy, qual o principal benefício em fazer parte da equipe da DC Comics?
Eddy Barrows (EB): Nossa, são tantos. Mas acho que o principal é ter a oportunidade de desenhar os melhores personagens, o Batman, Super-homem, a Liga da Justiça inteira. Personagens que povoaram a infância. Então, trabalhar para a DC, me dá esse privilégio de poder trabalhar com todos esses personagens que fizeram parte da minha infância.

Entrevista Eddy Barrows

MDG: Quais seus projetos atuais? Tem algum em mente para o futuro?
EB: Atualmente estou fazendo o Terra 2 da DC, que é um megaevento semanal da editora que sai agora no mês de outubro e no Brasil possivelmente em março do ano que vem.

MDG: Já fez algum trabalho como desenhista para algum personagem brasileiro?
EB: Não. Eu nunca fiz fanzine. Nunca trabalhei com quadrinhos no Brasil, apenas fiz uma homenagem à Mônica.

MDG: Seu local de trabalho é no Brasil ou nos Estados Unidos?
EB: No Brasil.

Entrevista Eddy Barrows

MDG: Em alguns momentos de sua carreira, você paralisou suas atividades como desenhista de HQ por achar que não era bom o suficiente para essa profissão? Você se considera muito crítico quanto ao seu trabalho?
EB: Já sim, com certeza. Foi no início da minha carreira, quando eu achava que o meu trabalho era anatomicamente ruim e em termos de composição era péssimo, então eu decide parar, estudar e voltar com um trabalho mais aperfeiçoado.

MDG: Ainda hoje você se considera muito crítico com seu trabalho?
EB: com certeza. Tem que ser. Não estou satisfeito com meu trabalho. Você tem sempre que pensar naquela pessoa que compra as suas revistas. Aquela pessoa que todo mês deposita em você a confiaça de estar trabalhando com seus personagens preferidos, então a partir desse princípio, tenho que dar meu melhor pro fã, pois eu também sou um. Já imaginou aquela época que você chegava na banca e via a revista plastificada com aquela capa maravilhosa, comprava e quando chegava em casa a história era horrorosa e os desenhos eram péssimos? Quantas foram as frustrações que nós tivemos, né? Então hoje eu penso dessa forma, eu dou pro público aquilo que eu gostaria de ver perfeito.

Entrevista Eddy Barrows

MDG: Dos personagens que você desenha, ou já desenhou, qual o seu favorito? O que mais o atrai e como você se relaciona com ele?
EB: Com certeza o Superman. Acho que o que mais me atrai no Superman é o saudosismo, porque foi o primeiro filme de super-herói que assisti na minha vida e me lembro também do seriado que passava na TV. Me lembro de quando era criança que minhas irmãs me levaram para assistir o Superman 2, e aquilo me encantou. Ele também é um personagem imponente e um dos primeiros que foi criado. Inclusive minha família e Eu, tivemos a oportunidade de ir, no ano passado, até a casa onde foi criado o Superman, em Cleveland e isso foi um marco incrível em nossas vidas. O pessoal da DC também sabe que eu adoro ele, inclusive já me enviaram presente de aniversário com o Superman.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *