Conheça Mortadelo e Salaminho

Os desastrados agentes da T.I.A. criados por Francisco Ibáñez Talavera

mortadelo-salaminho
Criador dos mundialmente famosos Mortadelo e Salaminho, os dois desastrados agentes da T.I.A., publicados pela primeira vez na revista espanhola “Pulgarcito”, em 20 de janeiro de 1958.

Francisco Ibáñez Talavera nasceu em Barcelona, Espanha, em 15 de março de 1936, quatro meses antes da eclosão da Guerra Civil Espanhola , no meio de uma família de classe média baixa, composta por pai, mãe e três irmãos. Em outubro 1947, com onze anos, seu primeiro desenho foi publicada na Revista Meninos .
Depois de completar o ensino primário em escolas Guimerá, Ibanez começou a estudar Contabilidade, Direito Bancário e Especialização Comercial e em 1950 passou a trabalhar no Banco Credit espanhol , o trabalho de dois anos depois, começou a combinar com colaborações em revistas Nicholas , Chicolino , Playtime , Alex , Liliput, El Barbas e especialmente nos dois cabeçalhos humorísticos Editorial Marco : Risos e Hiccup, Monito e Fifi. Eles criaram capas e série como Kokolo (1952), Manes (1954), Don Usura (1955) e que faz o índio (1955).
No verão de 1957 , Ibanez, decidiu dedicar-se ao desenho animado e também continuar a trabalhar com publicações Marco Editorial inscritos parte da equipe de Caminhada das Crianças , que desapareceu logo depois e onde criou séries como Pepe Rona e da série Loony de Alfons Figueras .

Ao mesmo tempo, sob o pseudônimo de Kito, Ibanez começou em setembro, para trabalhar com o poderoso Bruguera , que então precisava desesperadamente de novos artistas após a saída de seus principais artistas. Em Bruguera Ibáñez inicialmente fazia páginas de piadas em um determinado tema ou um esporte para as plantas DDT e Humor Seleções DDT , porque, como explicou Armando Matías Guiu “, a piada foi o primeiro passo para a obtenção de um personagem de revistas”.

Em 20 de janeiro de 1958, trabalhando mais exclusivamente para Bruguera, e após a aprovação do diretor artístico da mesma, Ibáñez publicou a primeira parcela de Mortadelo e Salaminho na revista Thumb . Desde então, e durante a década de 1960, Ibanez estava criando e adaptando alguns de e suas melhores séries para diferentes revistas da editora: A família Trabzon (Tom Thumb, 07/07 / 1958), o mais original 13, Rue de Barnacle ( Uncle Viva , 03/06 / 1961 ), Os Sacarino botões ( DDT , 1963 ), Rompetechos (Live Man, 1964 ) e Pepe Gotera e Otilio (Vivo tio, 1966 ).
Influenciado pelo livro de banda desenhada franco-belga , publicado em 1969, Ibáñez criou O sulfato atômica , o primeiro desenho animado Mortadelo e Salaminho concebido como uma paródia do mundo de espiões e de longa extensão. O novo modelo ganhou tanto a nível nacional e internacional e que explodiu desenho cabeçalhos Bruguera como Mortadelo (1970), Super Mortadelo (1972), Mortadelo Gigante (1974) ou Mort adelo Especial (1975). O ressurgimento da censura também contribuiu para o abandono das referências sociais locais.
Neste momento, apenas um novo personagem tem seu próprio comic: Tete Foguete . (1981)
Em 1985 Ibanez deixou o editorial Bruguera, que havia permanecido com os direitos de seus personagens, de modo que todas as caricaturas retratando o mesmo (e não apenas parte) começou a ser totalmente desenvolvido por outros autores, integrados em que foi chamado Bruguera Equip . Enquanto isso, Ibanez começou a trabalhar para outra editora, Grijalbo , onde em 1986 criou novos personagens para a revista Guai! : bem-nascido Chicha, Tato e Clovis profissão desempregados e 7 Rebolling rua .
Na sequência da publicação em 1987 da Lei 22/1987, de 11 de Novembro, a propriedade intelectual , confirmando a titularidade das obras dos autores, Ibanez se tornou parte da Ediciones B e desde então leva 6 novos álbuns Mortadelo e Salaminho por ano, onde elementos abundantes presentes e modas do momento em que você criou aparecem.
Entre inúmeros prêmios recebidos em sua longa e prolifica carreira, Ibáñez recebeu, em 1994, o “Gran Premio del Salón del Cómic”, pelo conjunto de sua obra, onde sua carreira é reconhecida como uma das mais importantes entre bons quadrinistas espanhóis. Em 2000 Haxtur Award para “Autor que amam”, e em 2001 , a Medalha de Ouro de Mérito em Belas Artes.

No Brasil, “Mortadelo e Salaminho” foi publicado também no jornal carioca “O Globo”, nos anos 70 (no suplemento “Globinho Supercolorido”).

Mortadelo y Filemón é uma série de histórias em quadrinhos conhecida como Mortadelo e Salaminho no Brasil e Salamão e Mortadela em Portugal, criada em 1958 pelo espanhol Francisco Ibáñez. Trata-se de dois detetives da T.I.A. (Técnicos de Investigações Avançadas no Brasil ou Técnicos de Investigações Aeroterráqueas em Portugal, paródia da CIA) que se vêem metidos nas mais insólitas trapalhadas graças à má sorte do agente Salaminho e ao talento freqüentemente inútil de Mortadelo para os disfarces. Com eles trabalham o exigente Superintendente da T.I.A. (Vicente, mais conhecido por Super), sempre mal-disposto, o Professor Bactério com os seus inventos mirabolantes que tendem a catástrofes quando caem nas mãos erradas, e Ofélia, a secretária cujo principal passatempo é estar no sítio errado na altura errada.

Personagens

personagens-mortadelo

personagens-salaminho

Histórico

mortadelo-y-filemon
Ibáñez escreveu e desenhou já vários álbuns desta série, todos com o mesmo sentido de humor quase surreal, que se encontram traduzidos em diversas línguas e desfrutaram de enorme sucesso sobretudo na Península Ibérica.
Foram 181, os títulos editados em espanhol pela Editorial Bruguera, além de outros sem numeração. No Brasil, 29 volumes foram lançados pela Cedibra, sendo o último, Na Copa de 1978. Além destes, várias revistas de banca chegaram às mãos dos leitores da época, em formatinho, via RGE (Rio Gráfica Editora). Por último, em 1996, a Editora Manole publicou Mortadelo e Salaminho: Terroristas, a última incursão brasileira dos heróis pelas livrarias.

Série de TV

mortadelo-salaminho-serieA série foi adaptada para o cinema em 2003, com La gran aventura de Mortadelo y Filemón, filme dirigido por Javier Fesser.

Mortadelo (Benito Pocino) e Salaminho (Pepe Viyuela) são dois agentes secretos muito trapalhões que são incumbidos da missão de recuperar um perigoso invento do professor Bacterio (Janfri Topera), roubado pelo ditador de Tirania, Calimero (Paco Sagarzazu), que está disposto a usá-lo para fins criminais.
Baseado nos personagens dos quadrinhos criados por Francisco Ibáñez, em 1958.
FICHA TÉCNICA
Gênero: Comédia
Direção: Javier Fesser
Roteiro: Guillermo Fesser, Javier Fesser
Elenco: Benito Pocino, Berta Ojea, Dominique Pinon, Emilio Gavira, Janfri Topera, María Isbert, Mariano Venancio, Paco Sagarzazu, Pepe Viyuela
Produção: Luis Manso
Fotografia: Xavi Giménez
Trilha Sonora: Mario Gosávez, Rafael Arnau

Mortadelo e Salaminho no Brasil

Em formato grande, em capa mole, foram publicados em data estimada entre 1974 e 1980 os seguintes volumes, pela editora CEDIBRA. O título principal “Ases do Humor apresenta: Mortadelo e Salaminho” e a numeração dos primeiros exemplares encontra-se apenas no reverso de cada volume:

mortadelo1

O Sulfato Atomico é um spray que, segundo o Professor Bacterio, elimina as pragas no campo. No entanto, o spray faz justamente o contrário: transforma os animais em gigantes, o que por seu lado representa um enorme perigo para a humanidade. O pior, é que um dos frasco que contem o dito composto foi roubado por agentes da república da Tirania. Este país é governado por um ditator chamado Bruteztrausen, que pretende dominar o mundo. A missão de Mortadelo e Salaminho é viajar até Tirania e recuperar o frasco. Assim que chegam, os agentes fronteiriços expulsam M&S, pois Mortadelo enganou-e e trocou os passaportes por prescrições médicas! :). Por esta razão tentam entrar incógnitos, usando os disfarces de Mortadelo. Chegam à cidade e conseguem entrar no palácio do ditator, onde conseguem tirar o frasco debaixo do nariz do Presidente e fugir, tudo graças à ajuda de um frasco de sulfato que trouxeram de Espanha.

mortadelo2

mortadelo3

mortadelo4

mortadelo5

mortadelo6

mortadelo7

2 Comentários Conheça Mortadelo e Salaminho

Deixe uma resposta para mazinho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prove que você não é um robô! *