Panini lança Supercrooks, de Mark Millar

O lançamento de Supercrooks – O assalto (formato 17,2 x 26,6 cm, 128 páginas, capa dura) aconteceu neste mês de janeiro, e já está à venda.

Panini-lança-Supercrooks,-de-Mark-Millar

A edição reúne os quatro números da série original e, repetindo a parceria de Superior, os desenhos são de Leinil Francis Yu.
Na trama, Johnny Bolt e seus colegas estão no limite. Como supervilões veteranos, estão sujeitos a constantes embates com a lei, além de precisarem competir com toda uma horda de superseres que têm as mesmas ideias que eles. Então, quando suas perspectivas começam a se mostrar cada vez menos favoráveis, o bando decide se afastar das familiares armadilhas da cena de heróis e vilões dos Estados Unidos e volta sua atenção para um lugar cheio de novas oportunidades: a Espanha. Clique e saiba mais

Nova edição da revista Calafrio resgata clássico do terror nacional

Zona do Crepúsculo, de Gian Danton e Bené Nascimento (Joe Bennett), na edição # 56, da revista Calafrio (48 páginas)

nova-edicao-da-revista-calafrio-resgata-classico-do-terror-nacional

A série foi publicada em dois números da própria Calafrio e uma edição especial da mesma revista, no início da década de 1990. As histórias marcaram uma fase de maturidade no desenho de Bené e apresentaram ao mercado o texto de Gian Danton, centrado principalmente no terror psicológico.
As HQs fizeram sucesso e o editor, Rodolfo Zalla, pediu uma história para fechar a trama. Os autores resolveram contar a história de Assad, o velho lojista que era um ponto em comum entre todas as narrativas. A arte de Bené foi com pincel branco em fundo preto. Mas era a fase final da revista e essa trama acabou sendo publicada na primeira edição da revista Graphic Gótica – A Hora do Crepúsculo, da editora Nova Sampa. Clique e saiba mais

Reportagens, de Joe Sacco, chega ao Brasil pela Quadrinhos na Cia

Na última década, Joe Sacco tem se voltado cada vez mais aos quadrinhos curtos para produzir seus relatos dos conflitos ao redor do planeta.

reportagens-de-joe-sacco-chega-ao-brasil-pela-quadrinhos-na-cia

Reunidas pela primeira vez, essas reportagens mostram por que o autor é um dos principais correspondentes de guerra dos nossos tempos.
São histórias de refugiados africanos em Malta, de contrabandistas palestinos, de criminosos de guerra e de suas vítimas. E ainda de uma incursão com o exército norte-americano no Iraque, em que ele vê de perto a miséria e o absurdo da guerra. Clique e saiba mais

Editora Mino relança Dora, de Bianca Pinheiro

O álbum Dora, da quadrinhista Bianca Pinheiro, volta a ser publicado em setembro, desta vez pela Editora Mino.

editora-mino-relanca-dora-de-bianca-pinheiro

Lançada originalmente em 2014, de forma independente, a trama é dividida em dez capítulos e acompanha, em flashbacks, a infância da protagonista.

Segundo a mãe de Dora, na maternidade sua filha já expressava em seus olhos uma certeza que a acompanharia por toda a vida: “Ela nos olhava como se soubesse que precisava fugir”. Os anos passaram, Dora sumiu e agora a mãe da garota precisa justificar a um detetive as 15 mortes atribuídas à filha. Clique e saiba mais

A Entediante Família de Morte Crens, de Gustavo Borges, está à venda

O quadrinhista Gustavo Borges – autor de Edgar e Pétalas – está lançando mais um trabalho.

O quadrinhista Gustavo Borges – autor de Edgar e Pétalas – está lançando mais um trabalho. Trata-se de A entediante família de Morte Crens (formato 21 x 14,8 cm, 80 páginas), uma coletânea de tiras inéditas com uma história longa de 26 páginas. Famílias são como roseiras, podem até espetar… Mas vale a pena ter. O leitor conhecerá a louca família de Morte Crens, o ser imortal responsável por transportar as almas dos vivos para o mundo dos mortos. A publicação independente traz capa cartonada com prolan fosco e verniz localizado, lombada quadrada e miolo colorido. A entediante família de Morte Crens já está à venda no blog de Gustavo Borges.

Trata-se de A entediante família de Morte Crens (formato 21 x 14,8 cm, 80 páginas), uma coletânea de tiras inéditas com uma história longa de 26 páginas.
Famílias são como roseiras, podem até espetar… Clique e saiba mais