Hagar, o horrível

Conheça o personagem viking de Dik Brownw

Hagar
Hagar, o Horrível (Hagar, o Terrível, em Portugal) é uma tira em quadrinhos e uma banda desenhada, criada em 1973 por Dik Browne (Dik é apelido de Richard Arthur), distribuída a 1.900 jornais em 58 países e 13 idiomas.
As tiras são mundialmente distribuídas pela King Features Syndicate, a quem pertencem os direitos autorais, inclusive da marca “Hagar”.

Era uma vez um sujeito chamado Dik Brownw. Ele tinha 56 anos e era cartunista de relativo sucesso mas precisava continuar trabalhando pois não havia juntado o suficiente para se aposentar. Ele estava começando a ter problemas oculares e certamente isso é muito importante para uma pessoa com a sua profissão. Outros problemas de saúde também tornavam-se ameaçadores e ele estava seriamente preocupado com o seu futuro e o da sua família. Não estava preparado para enfrentar, financeiramente, as contas médicas que se avizinhavam.

Foi com esse espírito meio atormentado que ele retirou-se para o estúdio bagunçado que tinha em casa e ficou olhando para uma folha de papel em branco. Ele queria criar um novo personagem que pudesse aumentar um pouco a sua renda. Lembrando das lendas nórdicas que uma tia sueca lhe contava quando era criança, começou a rabiscar uma figura com um grande nariz. Colocou uma barba amaranhada e um capacete viking. O resto do personagem foi surgindo naturalmente e Dik Browne só depois percebeu que havia feito uma caricatura de si mesmo. Roupas amarrotadas e um ar de desleixo inconfundível. Foi assim que nasceu Hagar – O Horrível. Com trema no primeiro A mas não sei como fazer isso no Word. Naquele momento, ainda não tinha um nome mas Dik lembrou de como o seu filho mais novo o chamava, quando brincava de perseguir as crianças. Os filhos o acordavam da sesta e ele fingia persegui-los e o mais novo sempre gritava “aí vem Hagar – O Horrível.” Dik adotou esse nome. Não poderia haver melhor escolha.

Nos dias seguintes Dik Browne foi criando o mundo do novo personagem. Criou uma família inspirada em sua própria família e outros personagens, todos baseados em pessoas de sua convivência. Hagar é um viking que vive de saques e guerras. Segundo o próprio autor, “um executivo do ramo de saques”. Sua esposa, Helga, teria que ser uma guerreira viking e foi inspirada na esposa verdadeira de Dik, Joan. Hagar é um hábil guerreiro que só perde batalhas para sua esposa. É ela que o mantém na linha e o controla. Há uma certa correlação entre o tamanho dos chifres no capacete viking e o seu poder. Freqüentemente os chifres do capacete de Helga são maiores do que os de Hagar. Um filho intelectual o coloca sempre em situações difíceis para alguém conhecido como O Horrível. Uma bela filha é motivo de preocupações. Até o cão, Snert, foi inspirado em um cão que Dik teve quando jovem.

hagar tirinha

Eddie Sortudo foi inspirado em um amigo de Dik e disputa com Hagar em popularidade. Tudo acontece de ruim com o Sortudo e, segundo Dik, ele apareceu na história quase que por vontade própria. As vezes acontecem realmente esses personagens que criam-se por si mesmo. O curandeiro foi inspirado no médico de Dik, o conselheiro, no advogado e assim por diante, todo o mundo de Hagar foi inspirado no mundo de Dik Browne. Não deveria ter muita chance de sucesso mas o que aconteceu foi exatamente o contrário. Dik levou o novo personagem a uma grande distribuidora. Sem muito entusiasmo o personagem foi apresentado aos jornais e na primeira semana, nada menos do que 200 jornais assinaram a tira. O número cresceu rapidamente e Hagar é o personagem de HQ com sucesso mais meteórico. A família mudou de casa, os problemas médicos foram superados e Dik Browne ficou milionário. Em 1998 aposentou-se mas Hagar – O Horrível, continua aparecendo em mais de 1.600 jornais e corre o mundo inteiro em diversos álbuns e incontáveis edições. Hagar é traduzido para 13 idiomas em 58 paises em todos os continentes.

Dik BrowneRichard Arthur Allan Browne (11 de Agosto de 1917, New York — 4 de Junho de 1989, Sarasota, Flórida), mais conhecido como Dik Browne, foi um cartunista estado-unidense, autor de Hagar, o Horrível, uma tirinha vista por milhares de pessoas no mundo todo. A tira está sendo desenhada, agora, por seu filho, Chris. Browne também criou e desenhou Hi and Lois, em 1954, que foi escrito por Beetle Bailey, criado por Mort Walker, e agora é desenhado por seu filho, Chance.
Nos anos 1940, ele trabalhou como desenhista para a revista Newsweek e também para uma agência publicitária, onde criou o logotipo da empresa Chiquita.
Foi premiado por seu trabalho pela Sociedade Nacional de Cartunistas dos Estados Unidos, onde eles ganharam o Prêmio de Tira de Jornal de Humor em 1959, 1960, 1972 e 1977 por Hi and Lois, e depois em 1984 e 1986 por Hagar, o Horrível. Também ganhou o Prêmio Rouben por Hi and Lois em 1962, por Hagar, o Horrível em 1973 e o Prêmio Elzie Segar em 1973.

Personagens

Hagar, o Horrível, o protagonista Viking, é um guerreiro que frequentemente tenta invadir a Inglaterra e outros países. Embora respeitado profissionalmente (um dos maiores saqueadores e assassinos da Escandinávia), Hagar leva uma vida pessoal frustrada. Está sempre discutindo com a esposa Helga, que não está satisfeita com o padrão de vida que a família leva. Hagar é tanto um guerreiro feroz quanto um homem de família. Sua higiene pessoal é excepcionalmente deficiente e seu banho anual é um momento de celebrações.

Helga – Lainie Kazan
É a mulher de “Hagar, o Horrível” — o viking mais queridos dos quadrinhos. No início, Helga era uma megera indomável. Quando seu autor, Dik Browne, morreu, em 1989, seus filhos, Robert e Chris, continuaram a historieta. Helga então passou a ser tratada com mais simpatia pela dupla.

Honi – Lydia Cornell
Honi: A filha de Hagar e Helga é linda, doce, alegre e que aos 16 anos de idade ainda não casou, o que faz dela uma solteirona para os padrões da época. A exemplo da mãe, Honi também é retratada como uma jovem Valquíria com um capacete alado, peitoral metálico e uma saia longa feita de cota de malha. Ela aparece como sendo ingênua, curiosa, dramática e está envolvida romanticamente com Lute, o menestrel, desde o início dos quadrinhos e é a única personagem que consegue ignorar o seu canto horrível. Ela também é uma guerreira Viking que, como seu pai, carrega sempre uma lança e escudo.

Hamlet – Josh Rodine
Hamlet: O filho de Hagar e Helga é um jovem inteligente, limpo, obediente, estudioso e que quase sempre é visto lendo um livro, o que é irônico porque os livros não estavam disponíveis durante a época Viking. Seu sonho é ser médico ou advogado e não demonstra nenhum interesse em se tornar um Viking, o que faz dele a vergonha da família. Mesmo quando Hagar obriga-o a praticar suas habilidades Vikings, ele o faz apenas para satisfazê-lo. Hamlet é uma vítima de afeto não correspondido da personagem feminina Hérnia.

Eddie Sortudo – Jeff Doucette
Eddie Sortudo: É o companheiro de primeira de Hagar, o melhor amigo e também tenente Viking de invasões. Comicamente contrária à opinião popular dos vikings como guerreiros grandes e musculosos, Eddie é um guerreiro baixo, magro, um pouco ingênuo e fraco. Ele usa um funil, ou talvez coador, ao invés de um capacete na cabeça. Ao contrário de Hagar, Eddie é educado o suficiente para ler e falar em outras línguas, embora, paradoxalmente, isso não faz dele mais inteligente. Sorte e raciocínio é o que mais falta a Eddie Sortudo que nunca obedece fielmente às ordens dadas por Hagar, não por insubordinação, mas simplesmente por não compreendê-las.

Hagar personagens

Hagar e Snert – O cão é uma cópia do dono
Snert: É o cão de Hagar. Snert deveria ser um cão de caça, mas para o leitor fica a impressão de que na maioria das vezes ele simplesmente não quer trabalhar. Snert entende tudo o que Hagar lhe diz, mas geralmente se recusa a fazer o que é dito. Às vezes Snert é descrito como tendo uma “esposa” e um casal de cachorros, mas eles praticamente não desempenham nenhum papel nos quadrinhos.

Kvack: É a pata alemã da família. Kvack é amiga e confidente de Helga – ela irá espionar Hagar e avisá-la quando ele faz algo que não deveria, como pedir mais uma cerveja ou demorar para voltar para casa. Obviamente, Hagar não gosta de Kvack e gostaria de se livrar dela. Sendo uma pata alemã, Kvack faz os “quacks” com sotaque. Mais tarde, na tira, ela trouxe para casa alguns patinhos que Helga trata como se fossem seus netos humanos.

Lute
Lute: Um bardo sem talento algum que não toca bem o alaúde, não canta em harmonia e nem rima corretamente. Lute permanece totalmente alheio a todos, pois ele se considera de muito talento apesar da percepção geral de que ele é terrivelmente lamentável. Ele é o namorado de Honi, embora seja ela quem está no controle do relacionamento (similar a Helga e Hagar). Seu nome é referência ao instrumento de cordas com o mesmo nome, com que ele é muitas vezes visto tocando.

Dr. Zook – Baseado no médico da família Browne, Richard Zucker. É o curandeiro local e o personagem usado para toda a sátira à medicina.

Koyer – Baseado no advogado da família Browne, Theodore Coyer. É o causídico de Hagar e um especialista em ética viking e jurisprudência do saque e da pilhagem. Advogados com palavreado difícil sempre . Quando defendem bárbaros, então…

Hagar personagens

Veja as revistas do Hagar no site do Mania de gibi

Capas de algumas revistas

Revistas Hagar

3 Comentários Hagar, o horrível

  1. Gemima Cabral da Silva

    Vc pode me ajudar a entender uma tira do Hagar? Se puder me dê a resposta pelo e-mail que scaneio a tira. Obrigada.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *