Mylar

Conheça O Homem Mistério

Mylar
Mylar” foi lançado em 1967 no Estúdio D’Arte do argentino Rodolfo Zalla e do italiano Eugênio Colonnese. Era um extra-terrestre durão, misterioso e muito poderoso surgido em maio daquele ano. E, como se não bastasse, teve a sorte de ter Colonnese como desenhista. Seu traço limpo, bonito e correto anatomicamente, sempre fez dele um dos desenhistas preferidos dos leitores, geralmente preconceituosos em relação a artistas locais. Já os roteiros, ficaram por conta de Luiz (Meri) Quevedo. Clique e saiba mais

Conheça Rodolfo Zalla, grande desenhista argentino

Saiba mais sobre este grande nome dos quadrinhos de terror no Brasil

Rodolfo Zalla

Rodolfo Zalla (Argentina, 1930) é um desenhista de histórias em quadrinhos argentino radicado no Brasil.
É impossível se falar em quadrinhos de terror no Brasil sem citar o nome do argentino Rodolfo Zalla. Apesar de formado em arquitetura, sua verdadeira paixão era o desenho. Ainda na Argentina, com 18 anos junta-se ao estúdio de Carlos Clémen. Começa sua carreira em 1953, colaborando com revistas como Patoruzito, Hora Cero e Frontera. Em função da crise editorial Argentina, vem ao Brasil em 1963. Neste ano, trabalha na agência de Barbosa Lessa, com romances em quadrinhos. Clique e saiba mais

Saiba mais sobre Eugênio Colonnese

Conheça o criador de Mirza, a Mulher Vampiro

Conheça Eugenio Colonnese

Eugênio Colonnese é filho de mãe brasileira e pai italiano. Nasceu em Fuscaldo, província de Consenza, sul da Itália.

Colonnese iniciou sua carreira quadrinística em 1949 quando já morava na Argentina. Quando veio para o Brasil para aproveitar as suas férias, Eugênio conheceu o desenhista Jaime Cortez, que ficou impressionado com o seu nível de trabalho e o apresentou para a EBAL (Editora Brasil América) que logo solicitaram o seu trabalho para quadrinizar o poema “Navio Negreiro”, de Castro Alves. Depois de aproveitar as férias no Brasil, Eugênio volta para Buenos Aires e deixa documentado o seu primeiro desenho feito no Brasil. Clique e saiba mais