Morre Jean Tabary, o desenhista de “Iznogoud”

Desenhista renomeado faleceu em sua casa no mês de Agosto

Jean Tabary

Jean Tabary, desenhista da série Iznogoud, faleceu em casa, na localidade de Pont-l’Abbé-d’Arnoult, na França, na noite 18 de agosto, aos 81 anos. A notícia foi divulgada por seus filhos.
Nascido em 5 de março de 1930, em Estocolmo, na Suécia, Tabary possuía nacionalidade francesa. Começou sua carreira em 1956, na revista semanal Vaillant, com a série Richard et Charlie, da qual desenhou nove episódios.

Em 1958, criou Totoche, em Pif, na qual surgiram os célebres personagens Corinne e Jeannot. No mesmo ano, ainda trabalhando para a Vaillant, inventou a série Grabadu et Gabaliouchtou. O desenhista Gotlieb declarou que estes eram os personagens mais “do contra”, dos quadrinhos.
Sua parceria com o escritor René Goscinny – um dos pais de Asterix – começou em 1960, com a criação de Valentin le Vagabond.
Em 1962, Goscinny e Tabary iniciam a publicação de Les Aventures du bon calife Haroun el Poussah, na revista francesa Record, mas quem rapidamente se torna a vedete da série é o grão-vizir Iznogoud.

Iznogoud se torna o protagonista de sua própria série em 1968, nas páginas da revista Pilote. A fama do personagem cresce de tal forma, que ele se torna comentarista de notícias no Journal du Dimanche, em 1974.
Com o falecimento de Goscinny, em 1977, Tabary, além de desenhar, passa a escrever os roteiros de Iznogoud e funda, em 1979, a Éditions Tabary, junto com sua esposa e seus três filhos.
Ele escreveu e desenhou mais 13 álbuns com o grão-vizir, após a morte de Goscinny.
No final da década de 1970, Tabary se juntou ao jornalista Francis Slomka, da rádio Europa 1 e do canal de TV Antenne 2 (que mais tarde se tornou France 2), e cria duas editoras: Éditions BD’Star e Éditions de la Séguinière. Por estas casas editoriais foram lançadas duas revistas mensais, com antigos personagens de Tabary: Les vacheries de Corinne à Jeannot e Les récrés de Totoche, publicadas entre 1979 e 1981.

Iznougoud e Corinne e Jeanot

Em 2004, quando estava promovendo a 27ª aventura de Iznogoud (La Faute de l’Ancêtre) – e no ano em que o personagem chegaria nos cinemas -, Tabary sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) que lhe paralisou o braço direito e o forçou a abandonar o desenho.
O filme Iznogoud, de 2004, foi dirigido por Patrick Braoudé, com Michaël Youn interpretando o grão-vizir e Jacques Villeret no papel do califa.
O 28º álbum da série Iznogoud, Les Mille et Une Nuits du Calife, tem roteiro de Tabary em parceria com seus filhos Muriel Tabary-Dumas e Stéphane Tabary. A arte também foi feita por seu filho, Nicolas Tabary.
Iznogoud, o personagem mais conhecido de Jean Tabary, vendeu mais de 10 milhões de exemplares em todo o mundo.

2 Comentários Morre Jean Tabary, o desenhista de “Iznogoud”

    1. mazinho

      Olá Juarez, tudo bem?
      Da editora Record foram publicados 8 exemplares de 1967 a 1973.
      Da editora RGE foram publicados 2 exemplares de 1966 a 1968.
      Da editora RGE foi publicado um quadrinho de bolso em 1976.
      Um abraço,
      Mazinho

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


seis − 4 =