O que os super-heróis dos quadrinhos podem ensinar sobre a história dos EUA

Superman foi o primeiro a mostrar em seus quadrinhos fatos reais ocorridos nos EUA daquela época, como desemprego e fome.

super-herois

Os quadrinhos da Marvel e da DC não são mera diversão – eles refletem muito da situação dos Estados Unidos no período em que foram criados. Dê uma olhada no que há por trás da criação do seu herói favorito.
Desde Superman, criado na década de 30 para levantar o moral do povo americano durante a Grande Depressão, os super-heróis povoam os quadrinhos. Separados por eras, de acordo com sua criação (da Era de Ouro, nos anos 30, à Era Image, nos anos 90), eles refletem, em maior ou menor grau, o mundo real.

1938 – Superman

Primeiro super-herói dos quadrinhos, ele inaugurou a chamada Era de Ouro das HQs. O desemprego e a fome que atingiram os Estados Unidos nesse período fizeram a violência crescer a níveis assustadores. Oriundo do extinto planeta Krypton, o Homem de Aço combate o crime usando seus poderes (entre os quais não se inclui o de voar, que só apareceria tempos depois).

1939 – Batman

Também seguindo a onda de combate à violência, o primeiro herói mascarado, Batman, surge para aterrorizar os criminosos. No entanto, ele é humano, e suas únicas armas são um arsenal de apetrechos e a inteligência excepcional. Nas primeiras histórias, usava armas e matava.

Março/1941 – Capitão América

O mundo mergulha no caos da Segunda Guerra. Mesmo antes de seu país ingressar no conflito, o Capitão América combatia os nazistas com um escudo em forma de diamante (depois ele ficou redondo), um uniforme bandeiroso e a vontade férrea de dar fim aos inimigos da democracia. Embora datada de março de 1941, sua primeira edição foi distribuída em dezembro de 1940.

Dezembro/1941 – Mulher-Maravilha

A primeira super-heroína fez sua estréia no mesmo mês em que os japoneses atacaram a base naval americana de Pearl Harbor, no Havaí – evento decisivo para a entrada dos Estados Unidos na guerra. A Mulher-Maravilha é uma princesa amazona dotada de poderes mitológicos e do laço da verdade. Ela já dava surra em vilões muito antes de o feminismo dar sinal de vida.

1956 – Flash

Começa a Era de Prata (década de 50), e a criação da bomba atômica desperta o temor de um conflito. É a hora dos heróis tecnológicos. Banhado por produtos químicos e atingido por uma descarga elétrica, Barry Allen se transforma em Flash (este, na verdade, é o segundo Flash. O primeiro é de 1940).

1961 – Quarteto Fantástico

O Quarteto Fantástico inaugura a Era Marvel, na qual, em vez de aliens ou justiceiros mascarados, os heróis eram seres humanos comuns que adquirem superpoderes. No caso do Quarteto, eles vieram após exposição a raios cósmicos ocorrida num vôo espacial. No mundo real, Estados Unidos e União Soviética, em plena Guerra Fria, davam início à corrida espacial.

1962 – Homem-Aranha

Cheio de crises de consciência, o herói dispara suas teias em meio aos arranha-céus de Nova York. O Homem-Aranha, que ganhou poderes após ser picado por um aracnídeo radioativo, combate o mal armado do mesmo estoicismo com que atura as broncas do chefe ranzinza.

1963 – X-Men

Aqui, a nova geração de heróis já nasce superpoderosa, dotada de um fator mutante em seus genes que os torna odiados e perseguidos pela humanidade. São os X-Men, que sofrem na pele o preconceito racial que então dividia os americanos entre brancos e negros. É a época de Martin Luther King e Malcolm X, líderes negros que polarizaram a cruzada pela tolerância racial nos anos 60.

1974 – Wolverine

A Guerra do Vietnã estraçalha o sonho de paz do mundo, enquanto a crise do petróleo e o escândalo de Watergate lançam os americanos num período de descrédito em relação aos políticos. Nasce um herói cínico e violento, como convém a esses tempos de crise: Wolverine, o mutante politicamente incorreto dotado de um fator de cura que o torna invulnerável a qualquer tipo de ferimento.

1992 – Spawn

A queda do Muro de Berlim e o fim do comunismo na União Soviética dão início à globalização. Perto do novo milênio, as profecias apocalípticas e o misticismo explodem. Surge Spawn. O ex-agente da CIA Al Simmons morre e, no inferno, é recrutado para lutar no exército de Lúcifer contra as forças celestiais. Apanhado entre dois mundos, Simmons age como um herói atormentado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *