Conan – Parte 2

Nessa parte da matéria falaremos sobre as histórias e revistas de Conan

Nessa parte da matéria falaremos sobre as histórias e revistas de Conan

Histórias de Conan escritas por Howard

Conan Weird Tales

Capa da revista Weird Tales (1934) com o conto Devil in Iron, um conto de Conan, original de Robert E. Howard

• The Phoenix on the Sword
• The Scarlet Citadel
• The Tower of the Elephant
• Black Colossus
• The Slitherin Shadow
• The Pool of the Black One
• Rogues in the House
• Iron Shadows on the Moon
• Queen of the Black Coast
• The Devil in Iron
• The People of the Black Circle
• A Witch Shal Be Born
• Jewels of Gwahlur
• Beyond the Black River
• Shadows in Zamboula
• The Hour of the Dragon (romance)
• Red Nails
• The Frost Giant’s Daughter (publicado pela primeira vez com o nome Gods of North)
• The flame Knife (póstumo)
• The Hall of the Dead (póstumo)
• The Vale of the Lost Women (póstumo)

Revistas que publicaram HQs de Conan no Brasil

Conan, O Bárbaro 1 ao 3 (Editora Minami e Cunha 1972).

Conan, O Bárbaro 1 ao 3 (Editora Minami e Cunha 1972).

Sua primeira publicação no Brasil foi a Editora Minani & Cunha na década de 70, mais preciso no ano de 1972, foram lançadas apenas 3 edições com o nome CONAN – O BÁRBARO com desenhos de Barry Smith e Roy Thomas

Conan, O Bárbaro/Selvagem 1 ao 3 (Editora Roval 1973).

Conan, O Bárbaro/Selvagem 1 ao 3 (Editora Roval 1973).


Hartan, O Selvagem, única edição (Editora Graúna 1973) edição pirata, lançada pela Editora Graúna, com o nome de HARTAN – O SELVAGEM, como não queria pagar direitos autorais mudou o nome de Conan para Hartan e simplesmente lançou a revista, foi editado apenas uma edição, claro que para colecionadores do Conan, esta revista é item indispensável, embora quase impossível de se conseguir, daí a raridade dela.

Conan da editora Bloch

Conan, O Bárbaro - 1 ao 6 (Editora Bloch 1976).

Conan, por John Buscema

Conan, por John Buscema

Conan desenhado por John Buscema. Buscema foi dos principais ilustradores do cimério, após que se tornaria um dos mais produtivos artistas a trabalhar com um único personagem.

Editora Abril – Lançou centenas de publicações de 1982 a 2002 dentre as principais estão:
• A Espada Selvagem de Conan 1 a 205 (republicada do 1 ao 57),
• Conan, O Bárbaro 1 a 59,
• Conan Especial 1 a 5,
• Conan Rei 1 a 24 e Rei Conan 1 a 8,
• Conan Saga 1 a 17,
• Conan em Cores 1 a 13 (sendo o nº13 Rei Kull),
• Conan, O Aventureiro 1 a 5,
• Quadrinizações dos filmes

 

Revistas de Conan da editora Abril

Revistas de Conan da editora Abril

Conan VS Rúnico Há mais de 25 anos atrás um artista de nome Barry-Windsor Smith abriu seu caminho através dos corações dos fãs com Conan o Bárbaro. Agora ele volta no comando de toda esta produção para lançar o Cimeriano contra a sua co-criação, o Vampiro Rúnico (Da Malibu). No entanto a batalha se inicia quando o vampiro de energias mostra a Conan uma visão negra de seu futuro até atingir o clímax quando o rei bárbaro se vê frente-a-frente com o Deus Negro por uma última vez, resultando na decaptação de alguém. A arte de BWS é com certeza belíssima, mas não será uma visão bela quando o empunhador da espada se encontrar com o sugador de almas!

Revista Poster 2

Revista Poster 2

Além dos lançamentos regulares, a Abril lançou dezenas de histórias do cimério em outras publicações como:
• Heróis da TV 36 a 41, 43, 45, 47, 49, 51, 54, 56, 59, 62, 65 e 67,
• Superaventuras Marvel 1 a 5, 8, 11 e 13,
• Capitão América 42 e 130,
• Almanaque Conan o Bárbaro 1 (Quadrinização do filme Conan, o Bárbaro), 2 e 3,
• Conan, o Destruidor, que como o próprio nome diz, é a quadrinização do filme homônimo,
• Grandes Heróis Marvel 05 e 39.

 

Conan foi publicado editora Mythos em "Conan, o Bárbaro

Conan foi publicado editora Mythos em "Conan, o Bárbaro

Conan foi publicado editora Mythos em “Conan, o Bárbaro”, formato magazine semelhante à extinta Espada Selvagem de Conan e em junho de 2010, “Conan, o Bárbaro” foi cancelada no número 76. Publicou “Conan, o Cimério” entre os número 1 e 50, além de especiais e mini-séries.

Os Demônios de Kithai 1 a 4

Os Demônios de Kithai 1 a 4

Ao descobrir que o convite oficial para visitar o misterioso reino de Khitai não passava de uma fraude, o Rei Conan da Aquilônia exige o direito de rumar para o ancestral templo de Koshan, a fim de matar o suposto autor da tramóia, o guerreiro-demônio Shinzen. Entretanto, muito antes que possam se aproximar do templo, o Cimério e seus acompanhantes terão de enfrentar as mortíferas feras que espreitam a selva khitanesa. Uma das mais deslumbrantes minisséries da história do Cimério nos quadrinhos. Roteiro do elogiado escritor japonês Akira Yoshida e maravilhosa arte de Paul Lee, enquanto Pat Lee assina as capas.

As Filhas de Midora

As Filhas de Midora

Ao fugir, o cimério esbarra com a guarda palaciana e descobre-se em meio à família real. O rei Midora, soberano local, o incumbe de resgatar sua filha Hannah, a herdeira do trono, raptada por um mago traidor.

Com a ajuda da sensual irmã gêmea de Hannah, a bela Valensa, o Gigante de Bronze enfrenta uma horda de zumbis e até mesmo um dragão para resgatar a princesa cativa.

As Jóias de Gwahlur

As Jóias de Gwahlur

O Cimério, retornando da Costa Negra e seduzido pelos relatos de um lendário tesouro que supera em brilho até as riquezas dos reis turanianos, chega ao reino de Keshan com um único fixo em mente: apoderar-se das inestimáveis jóias denominadas Dentes de Gwahlur.

Nesta edição especial inédita, P. Craig Russel, o premiado artista que se alçou à condição de mestre da fantasia adaptando obras de literatura para os quadrinhos, brinda os fãs do herói com esta adaptação.

CONAN – O LIBERTADOR - EDIÇÃO HISTÓRICA

CONAN – O LIBERTADOR - EDIÇÃO HISTÓRICA

Reimpressão de histórias clássicas de Conan, narrando a conquista do trono da Aquilônia.
As aventuras estão reunidas não na ordem em que foram produzidas, mas na sequência cronológica indicada, anos depois, pelo próprio Roy Thomas.

CONAN – A MÁSCARA DE ACHERON

CONAN – A MÁSCARA DE ACHERON

Após testemunhar a execução de sua esposa feiticeira, o guerreiro Khalar Zym inicia uma violenta jornada pelo continente hiboriano, em busca de um artefato ancestral capaz de ressuscitar sua amada: a lendária máscara de Acheron.
No comando de uma horda assassina, e tirando proveito até mesmo dos poderes arcanos de sua filha Marique, Zym devasta populações inteiras, inclusive a de uma aldeia na remota e inóspita Ciméria.
Anos depois, quando está prestes a alcançar seu macabro objetivo, o vilão reencontra o único sobrevivente da massacrada tribo nórdica: um jovem nascido em pleno campo de batalha – Conan.
Agora, Khalar Zym e Marique terão de enfrentar seu maior adversário, um cimério sedento de vingança, numa batalha que decidirá o futuro do mundo hiboriano.
O título é uma edição especial baseada no filme Conan, O Bárbaro 3D, estrelado por Jason Momoa, Rose McGowan e Ron Perlman.

CONAN – O COLOSSO NEGRO

CONAN – O COLOSSO NEGRO

Após um breve regresso à Ciméria, Conan parte novamente para o mundo civilizado, onde inicia a próxima fase de sua vida aventureira: sua trajetória como soldado da fortuna. Até então habituado a angariar seu sustento como ladrão nômade, o Cimério resolve arriscar a sorte no exército mercenário de Amalric.
Mais do que obrigá-lo a tolerar as provocações dos novos aliados, que o julgam um bárbaro ignorante e um guerreiro inepto, a nova ocupação levará Conan a uma de suas mais sanguinolentas batalhas, pois as tropas de Amalric estão prestes a enfrentar as hordas demoníacas de Natohk, a reencarnação de um rei feiticeiro morto há três milênios.
Nesta saga inédita, o roteirista Timothy Truman apresenta sua adaptação de O Colosso Negro, um conto original de Robert E. Howard, o criador de Conan. A arte deste álbum é do argentino Tomás Giorello, com cores de José Villarrubia.
A edição conta ainda com um caderno de esboços de Giorello, um posfácio do escritor Mark Finn, estudioso da obra de Howard, as capas originais de Joseph Michael Linsner e seis tiras biográficas de Bob Cano-Duplo, relatando episódios reais da vida de Howard.

Publicações de contos de Conan no Brasil

Também teve suas histórias publicadas no formato original de conto nas seguintes publicações:
• Revista Planeta #7, Editora Três, Março de 1973. Foi publicada a história “The Phoenix on the Sword”, traduzida como “A Fênix sobre a Espada”. A tradução deixou a desejar (“Stygia”, por exemplo, é erroneamente traduzida como “Egito”, ainda que haja alguma relação pseudohistórica). É, provavelmente, a primeira publicação de um conto de Conan no Brasil.
• Magos, Editora Melhoramentos, 1990. Com 10 contos de autores diferentes, sendo o último “O Povo do Círculo Negro”, de Robert Ervin Howard, estrelado por Conan.
• Coleção Conan Espada & Magia #1 a #5, Editora Unicórnio Azul, 1995. Traz diversos contos de Conan, tanto originais de Howard como de outros autores.
• Pregos Vermelhos, Editora Newton Compton, 1996. A clássica história de Robert Erwin Howard, lançada na coleção “Econômicos Newton”.

Conan, o Cimério Volume 1

Conan, o Cimério Volume 1

Conan – O Cimério” traz as histórias originais do guerreiro bárbaro criado por Robert E. Howard. Aqui estão os primeiros contos dos personagens – que mais tarde foram adaptados aos quadrinhos e ao cinema – da forma como foram escritos e publicados nos anos 1930. Esta edição ilustrada ainda inclui material, como ensaios, esboços de contos não terminados e mapas do mundo da Era Hiboriana desenhados pelo próprio autor.
Finalmente será possível conhecer o cimério do modo como seu criador o imaginou, em suas mais diferentes facetas: o Conan ladrão, o Conan pirata, o Conan rei, todos em histórias escritas no estilo intenso, épico e sombrio que tornou Robert E. Howard uma lenda entre os fãs de aventuras e fantasia.
• Conan, o Cimério Volumes 1 e 2, Editora Conrad, 2006. Traz os contos originais de Howard na mesma ordem em que foram escritos, além de rascunhos e outras anotações do próprio criador do Bárbaro. Infelizmente, não foi mostrado todo o trabalho do autor e a editora já deixou claro que não serão publicados novos volumes.

Conan adaptado para outros formatos

No começo da década de 1970 a editora Marvel Comics começou a publicar histórias em quadrinhos de Conan, com estrondoso sucesso, e esse é o meio a que sua imagem ficou mais vinculada. Os quadrinhos de Conan foram editados pela Marvel até 2004, quando a editora desistiu dos direitos do personagem, que foram adquiridos pela Dark Horse Comics, que começou então a publicar a premiada revista Conan, mais um sucesso de crítica e de público.

Conan, O Bárbaro (1982)

Conan, O Bárbaro (1982)

 Conan, O Destruidor (1984) | Conan (2011)

Conan, O Destruidor (1984) | Conan (2011)

 

Revistas do Conan no Mania de Gibi

4 Comentários Conan – Parte 2

  1. Maykon coutinho

    Amigo, acompanhei praticamente toda a vida de Conan no universo Marvel, a venda dos direitos para a Mythos/Darck House foi a pior coisa que aconteceu aos leitores do Címerio, como eu. vMas até hoje, não sei o motivo que levou a Marvel a parar de lançar a Espada Selvagem de Conan e vender os direitos. Foi porque realmente não existia mais nenhum material inédito a ser lançado no Brasil? As vendas cairam tanto que era inviável continuar?

    Não acredito que Conan será prestigiado na Mythos, que só sabe reeditar histórias.

    Reply
  2. Eryvelton Sousa

    Cara, que materia boa! Já li e vou reler kkkk tenho muito material do Conan e quero voltar a acompanhar em mensais. Será que no Brasil isso é possível?

    Reply
    1. mazinho

      Olá Eryvelton, tudo bem?

      Infelizmente, devido a baixa venda, as edições mensais do Conan, pela editora Mythos, foram canceladas. Agora somente edições especiais.

      Forte abraço!

      Reply
  3. JURANDIR LEONARDO DA SILVA

    Estou com 44 anos e sou fã do cimério desde os 12. Tive praticamente toda coleção da Espada Selvagem de Conan, acompanhava todos os meses, além de outras coleções e revistas especiais como Conan e os Guerreiros do Tempo.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *