Star Wars | HQ pode explicar os templos maias na base rebelde

Agora que Aphra e seu pai chegam a Yavin IV para investigar o Ordu Aspectu, mais elementos novos da mitologia devem ser revelados nas edições seguintes.

Star-Wars--HQ-pode-explicar-os-templos-maias-na-base-rebelde

Embora esteja apenas na sua segunda edição e não parecesse almejar grandes voos na mitologia de Star Wars, a série Doctor Aphra, estrelada pela ajudante hacker (e ex-refém) de Darth Vader que coadjuvou na série do lorde sith, está fazendo revelações interessantes sobre a saga – e promete mais.
Na segunda edição, Aphra é convencida por seu pai a ajudá-lo na busca pela mítica ordem jedi Ordu Aspectu. As narrativas diferem, na HQ, sobre esse grupo de cavaleiros que existiram antes mesmo de jedi e sith se dividirem entre a luz e o lado negro; o pai de Aphra acredita que o Ordu Aspectu era formado por jedis benevolentes e pacifistas que sonhavam com a imortalidade ao renegar a matança. Aphra acredita, porém, que o Ordu Aspectu cometia heresia e sacrificava padawans em rituais pela vida eterna.
Quando a garota é convencida a buscar o que seriam os restos dessa ordem jedi, o pai dela diz ter coordenadas que juntariam o Ordu Aspectu com a civilização massassi, uma raça extinta que teria sido escravizada pelos sith há milênios. Onde viveram os massassis? Em Yavin IV, a Lua que hospedou a base da Aliança Rebelde até a destruição da primeira Estrela da Morte.
Sabe-se, com base no guia oficial Ultimate Star Wars, que os templos de inspiração maia que são vistos em Yavin IV no cinema foram construídos pelo povo massassi. A novidade revelada em Doctor Aphra #2 não apenas é a possível conexão dos massassis com antigos jedis, mas também o que acontece com Yavin IV depois que a Aliança deixa a lua – os imperiais tomam conta.

Star-Wars--HQ-pode-explicar-os-templos-maias-na-base-rebelde_capa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


+ cinco = 13