Editora Veneta lança Caligari!, de Alexandre Teles

Edição é releitura de clássico do cinema noir


Um dos primeiros filmes de terror da história, O Gabinete do Doutor Caligari (1920), de Robert Wiene, é considerado a base do cinema noir e dos thrillers psicológicos. Com suas ruas entrecortadas, construções cubistas e personagens de olhares fugazes e delirantes, inaugurou uma nova estética no cinema, extremamente influente nas artes gráficas em geral.

Agora, esse clássico do cinema ganha uma releitura do artista gráfico e quadrinhista paulistano Alexandre Teles. Por mais de três anos, ele recriou frames do filme utilizando a técnica de monotipia, à maneira negra (método de impressão de tiragem única).

O resultado são mais de 600 imagens que recontam a história dos misteriosos assassinatos cometidos em uma cidadezinha alemã após a chegada do Dr. Caligari e o sonâmbulo Cesare, transferindo para as páginas do livro o universo onírico e sombrio do filme.

Para criar as monotipias, Teles utilizou uma chapa de cobre em cuja superfície foi aplicada uma camada de tinta preta. Depois, para formar o desenho, parte dessa tinta foi removida, criando pontos de luz e formas. E então a chapa foi para uma prensa, que imprimiu o material em papel de algodão.

“Ao me aprofundar no contexto de realização da produção, optei por adaptar a história. Parti das imagens que marcavam minha memória, passei a me preocupar com o movimento, o tempo, a narrativa e muitas vezes vi o trabalho como um diário”, afirma o autor, no posfácio do livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


oito − 6 =