Panini Comics lança novos títulos do selo Vertigo

O Xerife da Babilônia (formato 17 x 26 cm, 164 páginas) tem roteiro de Tom King e arte de Mith Gerards.

Novos títulos do selo Vertigo, publicados no Brasil pela Panini Comics, estarão à venda em breve nas bancas e livrarias.
Corpos (formato 17 x 26 cm, 212 páginas) é uma criação de Si Spencer (roteiros) com arte de Dean Ormston, Phil Winslade, Meghan Hetrick e Tula Lotay. Cada artista é responsável por um período histórico da trama.


Quatro assassinatos. Quatro detetives. Quatro eras. Uma conexão impossível.
Londres, 1890 – Enquanto Jack, o Estripador, assombra os becos, o inspetor Edmond Hillinghead – o detetive mais diligente da cidade – usa suas habilidades em um caso ainda mais complicado. A vítima é um homem não identificado. O assassino pode ter aliados poderosos. E o maior segredo de Edmond pode ser exposto se ele se aproximar demais da verdade.
Londres, 1940 – Enquanto os alemães bombardeiam a cidade, o inspetor Charles Whiteman é o dono das ruas. Ele escapou dos nazistas na Polônia apenas para perpetrar o tipo de negócios que deveria combater. Mas sua vida dupla está em jogo quando ele se depara com uma misteriosa vítima de assassinato.
Londres, 2014 – Enquanto manifestantes racistas tocam o terror em nome de seu patriotismo preconceituoso, a investigadora Shahara Hasan lidera o combate a eles. Policial e muçulmana, ela é inglesa até o osso. Mas o corpo que ela descobriu pode revelar algo podre sob a superfície…
Londres, 2050 – Enquanto o pulso embaralhador mental inferniza os sobreviventes do terrível tecnoapocalipse, a jovem amnésica conhecida apenas como Maplewood mal compreende o significado do corpo que acabou de encontrar. Mas esse assassinato ritual é idêntico a outros de décadas passadas e o elo entre eles é mais forte e mais estranho do que qualquer um poderia imaginar.


O Xerife da Babilônia (formato 17 x 26 cm, 164 páginas) tem roteiro de Tom King e arte de Mith Gerards.
Bagdá, 2003. O reinado de Saddam Hussein acabou. Os americanos estão no comando agora. E ninguém está no controle.
O ex-policial e agora prestador de serviço contratado pelos militares Christopher Henry sabe disso melhor do que ninguém. Ele está no país para treinar a nova força policial iraquiana, e um de seus recrutas foi assassinado. Com a autoridade civil em frangalhos e corpos entulhando as ruas, Chris é a única pessoa realmente interessada em descobrir o culpado pelo crime e a motivação por trás do ato.
A investigação o leva primeiro a Sofia, iraquiana criada nos Estados Unidos que agora ocupa uma cadeira no conselho de governo, e então a Nassir, um grisalho veterano da força policial de Saddam (muito provavelmente, o último investigador de verdade que resta em Bagdá).
Unidos pela morte, mas divididos por lealdades conflitantes, os três precisam ajudar um ao outro no traiçoeiro cenário pós-invasão do Iraque para encontrar quem cometeu o crime. Mas o que os motiva é justiça ou algum outro interesse oculto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


+ três = 5