Dennis, o pimentinha

Conheça o personagem travesso de Hank Ketcham, Dennis Mitchel

Dennis, o pimentinha
Em 2011, ele completou 60 anos de existência. Quem o vê, no entanto, quase não lhe dá um décimo disso. E estará correto em sua avaliação, pois ele continua com os mesmos 5 anos e meio com que começou suas atividades, traz ainda os mesmos loiros e rebeldes cabelos, veste a mesma jardineira vermelha suja de chocolate que se tornou como que o seu traje de guerra, porta o mesmo jeito inocente no rosto sardento e sempre alegre. O mais jovem membro da família Mitchell, Dennis, é ainda aquele mesmo garoto irrequieto, inquisitivo e cheio de idéias, que sempre o colocam – e, principalmente àqueles que lhe estão mais próximos –, nas maiores confusões possíveis. O menino continua com o mesmo jeito cativante de ser, que lhe valeu a alcunha com que se tornou mundialmente conhecido, Dennis The Menace (no Brasil, Dennis, o Travesso, ou simplesmente Pimentinha).

Hank Ketcham
Hank Ketcham

Quando surgiu nas páginas dos jornais norte-americanos, distribuído pelo Hall Syndicate, a personagem foi de encontro à afirmação da maioria dos diretores das empresas desse tipo, que haviam dissuadido seu autor, Henry (Hank) King Ketcham de lhes encaminhar mais tiras sobre crianças levadas, pois, segundo eles, não havia mais espaço para esse tipo de histórias em quadrinhos. De fato, naquela mesma época, outra kid strip, então conhecida como L’il Folks e posteriormente assumindo o nome de Peanuts, encontrava grandes dificuldades para ser aceita pelos jornais do país. Contrariamente ao previsto, e graças à teimosia de Ketcham, isso não foi, surpreendentemente, o que aconteceu com Dennis The Menace. Antes mesmo do final de 1951, mais de cem jornais já estavam veiculando a tira diária. Um ano depois, uma página dominical começou também a ser distribuída pelo Syndicate.

Dennis Mitchel é um garoto de classe média,  que tem 5 anos e meio  e anda sempre com o seu macacão vermelho,  levando no bolso  a famosa estilingue, Deus sabe pra quê! O loirinho garoto é filho único de Alice Mitchel e Henry Mitchel, e por ser cheio de boas intenções, estava sempre em busca  de ajudar os mais velhos e era exatamente aí que a confusão estava feita, pois sem querer ocasionava um monte de confusões e ele era tido no final como uma peste! Os pais sabem como lidar com o filho que têm, mas a coisa só explode quando as confusões atingem o velho e ranzinza vizinho Sr. Wilson que quer pegar o garoto a todo custo.

O pai de Dennis, Henry Mitchell é um engenheiro da aeronáutica que tem uma paciência muito grande com o filho, talvez por estar o dia inteiro fora de casa e só conviver com ele à noite e nos finais de semana. Já sua mãe, a jovem Alice, talvez por conviver com o menino durante todas as horas do dia, não partilha da tranqüilidade do marido, mostrando-se enérgica e exigente em relação ao comportamento do garoto.

O destino adora uma confusão e quando ela está feia ele dá um jeito de piorar, pois é exatamente o que acontece com Dennis, às vezes ele nem está pensando no Sr. Wilson mas a desordem acaba indo parar pelos lados da casa do velho rabugento. Nem a adorável Sra. Martha, esposa do Sr. Wilson, consegue conter os ataques de raiva do esposo. George Wilson, o vizinho aposentado dos correios e irascível, é talvez o elemento mais fascinante dessa história.

Alguns amigos da mesma faixa etária fazem contraponto com o traquinas protagonista do desenho animado, destacando-se a fidelidade de Joey, a convicção de Margaret e a serenidade de Gina. Completa o grupo o cachorro Ruff, companheiro quase inseparável de aventuras e piadas.

Elenco cativante

A razão de um sucesso tão imediato em uma área que aparentemente parecia ter esgotado todos os seus cartuchos pode ocorrer devido a muitos fatores. Provavelmente, segundo lembram alguns autores, a eufonia do título, Dennis, o pimentinha, pode ter ajudado um pouco nessa direção. No entanto, com certeza não foi apenas isso. Acima de tudo, a influência maior ocorreu em virtude de tanto o protagonista quanto as várias personagens coadjuvantes serem figuras muito simpáticas, que calam fundo no leitor médio de quadrinhos, principalmente o norte-americano. Nesse sentido, o universo onde ocorrem as peripécias de Dennis colabora bastante à sua incorporação ao inconsciente coletivo de seus leitores, sendo bastante restrito e de fácil familiarização.

Dennis – Menino de 5 anos que está sempre com macacão vermelhor e estilingue. É o protagonista da trama.
Henry Mitchell – Pai do Dennis. É engenheiro da aeronáutica, tem uma paciência muito grande com o filho, talvez por estar o dia inteiro fora de casa e só conviver com ele à noite e nos finais de semana; para ele, é fácil brincar de cavalinho com o garoto, contar-lhe uma história antes de dormir e até mesmo levar-lhe um copo de água na cama, mais tarde.
Alice – Mãe de Dennis. A jovem e atraente mão do garoto, talvez por conviver com o menino durante todas as horas do dia, não partilha da tranqüilidade do marido, mostrando-se enérgica e exigente em relação ao comportamento do garoto, que não deixa de disciplinar quando necessário, ainda que, ao fazê-lo, não consiga esconder o grande carinho que sente pelo filho.
George Wilson – O vizinho aposentado e irascível, é talvez o elemento mais fascinante dessa história em quadrinhos, sendo o alvo preferido das atenções de Dennis, que invariavelmente lhe tiram a tranqüilidade com a qual ele tanto sonhou antes de aposentar-se.
Martha Wilson – Esposa de George, tem, ao contrário do marido, uma paciência quase infinita para com o menino, tratando-o e mimando-o como o neto que jamais chegou a ter.
Joel – É o Melhor amigo do Dennis, o Pimentinha. Ao contrário do nosso herói, Joel não é lá muito esperto, mas tem a qualidade de ser fiel a Dennis.

personagens dennis

Margaret – É também conhecida no Brasil como Dorinha (na Cruzeiro), Margaret é aquela menininha ruiva e engraçada amiga de Dennis.
Tommy Anderson – Amigo do pimentinha.
Gina Gillotti – A serenidade amiga de dennis.
Grandpa Johnson – É o pai de Alice que aparece apenas ocasionalmente.
Rock (Ruff) – Fiel e engraçado cachorro branco de Dennis.

personagens dennis

Ameaça bem intencionada

No geral, todas as histórias giram em torno de Dennis e dos acontecimentos em que ele funciona como um verdadeiro estopim. Trata-se de um garoto terrível, sim, que poderia inclusive ser considerado uma ameaça, como a tradução literal do título deixa implicar. No entanto, as ameaças que ele invariavelmente torna realidade, tirando o sossego de pais e vizinhos, não ocorrem em virtude de más intenções ou de uma pretensa índole destrutiva do menino. Pelo contrário, suas trapalhadas ocorrem muito mais em função da sua inocência irrestrita nas pessoas em sua volta: sendo naturalmente generoso, o guri imagina que todos são como ele e age a partir dessa premissa, sempre movido por boas intenções. Com certeza, o Dennis The Menace, de Ketcham, é do bem (contrariamente a uma outra personagem de mesmo nome publicada na revista britânica The Beano, criada por David Law, que segue o estilo Katzenjammer Kids).
A boa índole de Dennis é no fundo compreendida até mesmo por aqueles que mais se irritam com suas traquinagens – principalmente a sua eterna e preferida vítima, Mr. Wilson –, que, mesmo ao perderem a paciência com o garoto terrível, jamais deixam de ter por ele um carinho muito especial. O mesmo carinho que sentiram todos os leitores durante os seus cinqüenta anos de publicação.

Revistas do Pimentinha editadas no Brasil

Veja no site: maniadegibi.com

EDITORA O CRUZEIRO – de 1960 a 1974

Publicou 164 edições mensais e 10 almanaques.

EDITORA SABER – de 1971 a 1972

Publicou 7 edições.

EDITORA ARTENOVA – de 1973 a 1974

Publicou 5 edições.

EDITORA VECCHI – de 1975 a 1976

Publicou 19 edições mensais e 1 edição com as melhores histórias.

EDITORA RGE – de 1977 a 1981

Publicou 44 edições.

EDITORA GLOBO – 1993

Publicou 1 edição especial

revistas do denis

5 Comentários Dennis, o pimentinha

  1. Pingback: Conheça Hank Ketcham | Mania de Gibi:Gibis, HQs, Revistas em quadrinhos e muito mais!

  2. Pingback: Conheça Johnny Hart | Mania de Gibi:Gibis, HQs, Revistas em quadrinhos e muito mais!

  3. ALEX BERNARDO DE MEDEIROS

    EXISTE UMA PUBLICAÇÃO DE 1957 DA EDITORA DELPHOS (DEL). QUE IMITAVA OS LAYOUT DA EDITORA AMERICANA DELL. ESSA MESMA EDITORA USOU PELA PRIMEIRA VEZ O NOME ZAZ TRAZ, QUE FICOU MAIS CONHECIDO DOIS ANOS DEPOIS PELA EDITORA CONTINENTAL

    Reply
    1. mazinho

      Ok! Mas o nome Zaz Traz foi da primeira aparição dos desenhos do Maurício de Souza que se refere a reportagem e não sobre a origem do título da revista.
      Um abraço, Mazinho

      Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Prove que você não é um robô! *