Record lança Asterix – O papiro de César

Título é inspirado no caso do Wikileaks

asterix-obelix-papiro
Asterix – O papiro de César tem 48 páginas. Com roteiro de Jean-Yves Ferri e arte de Didier Conrad, este é o segundo trabalho da dupla com os personagens criados por Albert Uderzo e René Goscinny. O anterior, Asterix entre os Pictos, foi lançado em 2013.

Em O papiro de César, a dupla de heróis vai se envolver numa história de inspirações bastante contemporâneas.

César, o imperador romano, decidiu escrever um livro sobre suas façanhas em meio às guerras na Gália. Mas é justamente o papiro que fala das derrotas para o povo capitaneado por Asterix e Obelix – e que César decidiu deixar de fora do manuscrito graças ao conselho de um novo personagem, o aprendiz de publicitário Promocionus – que acaba sendo “vazado” por um dos soldados do imperador.

Outra figura nova e importante neste 36º álbum é Superpolemix, um quase herói, mensageiro e ativista que tem como objetivo divulgar toda a verdade sobre as guerras na Gália. Inspirado no jornalista Julian Assange, fundador do Wikileaks, ele vai pedir ajuda e proteção a Asterix, Obelix e ao druida Panoramix.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


− 2 = um