Fort of Apocalypse, da JBC, mostrará a luta pela sobrevivência contra zumbis

A Editora JBC anunciou a oitava novidade para 2016: Fort of Apocalypse traz um mundo tomado por uma epidemia zumbi fulminante.

Fort-of-Apocalypse,-da-JBC,-mostrará-a-luta-pela-sobrevivência-contra-zumbis

O fim se aproxima e não há para onde fugir. Trancafiados em um reformatório para delinquentes, um grupo de jovens irá descobrir que a prisão pode ser o único lugar seguro na face da Terra.
Com roteiro de Yuu Kuraishi e arte de Kazu Inabe, a série tem um total de dez volumes, publicados pela editora japonesa Kodansha entre 2011 e 2015, pegando carona na onda de mortos-vivos deflagrada com a série norte-americana The Walking Dead.
Yoshiaki Maeda é um jovem de 16 anos aparentemente comum. Tímido e inseguro, ele é enviado para o Reformatório Shouran, um tipo de escola-prisão para onde delinquentes são enviados. Imediatamente subjugado pelos veteranos da instituição, Maeda jura ser inocente e que foi preso injustamente. Mal podia imaginar o rapaz que aquele era o menor de seus problemas. Na verdade, ser preso lhe salvou a vida.
Logo que chega ao reformatório, descobre-se que fora de seus portões eclodiu um verdadeiro apocalipse zumbi. Agora a prisão, de onde todos queriam fugir, tornou-se um forte que protege os internos.
Não se sabe ao certo como a epidemia começou. Se foi um vírus ou algo do gênero, mas, pouco a pouco, o grupo de sobreviventes de Maeda descobre que os mortos-vivos podem evoluir, ganhando força e inteligência de acordo com a situação. E, claro, todos estão famintos por carne humana.
Encurralados, os jovens delinquentes não terão outra opção senão lutar até quando puderem por suas vidas. E, se a morte surge como algo inevitável, a melhor estratégia pode ser o ataque.

Fort-of-Apocalypse,-da-JBC,-mostrará-a-luta-pela-sobrevivência-contra-zumbis_capa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


três × 9 =