Magnéticos 90 conta a história da geração do rock brasileiro na década de 1990

A partir das memórias, demo tapes e textos de Gabriel Thomaz, o quadrinhista Daniel Juca leva para as HQs o cenário independente do rock brasileiro na década de 1990 na edição Magnéticos 90 – A geração do rock brasileiro lançada em fita cassete (formato 21 x 21 cm, 224 páginas).

Magnéticos-90-conta-a-história-da-geração-do-rock-brasileiro-na-década-de-1990
Há mais de 20 anos, Gabriel viaja pelo mundo não somente de produzir e tocar a sua música, mas também com a sede de conhecer e divulgar bandas de vários lugares do planeta. Antes mesmo de existir a internet, ele enchia a mochila com gravações dos outros – as chamadas fitas-demo – para apresentar a produtores, músicos, jornalistas e amigos que foi conhecendo em suas andanças.
E voltava para casa com outro pacotão de K7s. Faz isso até hoje aproveitando, claro, os novos formatos da tecnologia.
Magnéticos 90 é um resgate esse cenário, sem deixar de lado a conjuntura política e social brasileira na retomada do processo democrático, mostrando experiências pessoais e traçando um roteiro de aventuras e desventuras em série, de vários personagens e “roubadas”.
Paralelamente, lembra de muitos aspectos da época: de bandas a lojas, espaços de shows, festivais, publicações e programas de televisão e rádio. As relações com gravadoras e com a mídia, o surgimento da MTV Brasil, e o início de vários grupos que se tornaram sucesso nacional, tais como Raimundos, Planet Hemp e Los Hermanos, por exemplo. E de outros tão importantes quanto esses: Júpiter Maçã, Acabou La Tequila ou Penélope.

Magnéticos-90-conta-a-história-da-geração-do-rock-brasileiro-na-década-de-1990_capa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


7 × = quarenta nove