Mais dois relançamentos da Panini neste final de ano

Editora anunciou Elektra Assassina e O Evangelho Segundo Lobo

elektra-lobo
Elektra Assassina (formato 17 x 26 cm, 264 páginas, capa dura), clássica história da personagem que, assim como Ronin, foi escrita por Frank Miller. A obra conta ainda com arte de Bill Sienkiewicz.
Ginasta e mestra em combates marciais, Elektra Natchios foi treinada na arte letal do ninjutsu pela organização criminosa conhecida como Tentáculo, tornando-se a mais perigosa arma viva do planeta. Ex-amante de Matt Murdock, o Demolidor, Elektra foi assassinada pelo inescrupuloso Mercenário, e depois trazida de volta à vida pelo mestre Stick e seus Virtuosos. Desde então, a aura de mistério em torno dessa personagem só cresceu.
Quando uma estranha mulher chega inconsciente às praias de um pequeno país da América do Sul, eventos terríveis começam a acontecer. Dois policiais são estrangulados. Um diplomata é assassinado. Um agente da SHIELD é brutalmente desmembrado. A ninja está de volta à ativa… e com um sentimento de ódio sem paralelo.
Outro relançamento é O Evangelho segundo Lobo (formato 17 x 26 cm, 208 páginas, capa dura), que reúne as minisséries O êltimo czarniano e Lobo está morto.
Na primeira história, o Maioral é enviado para capturar aquele que pode ser o mais perigoso alvo que já enfrentou: uma assustadora, terrível e infernal velhinha (com a incrível capacidade de tornar a vida de seu captor muito, mas muito miserável). Na sequência, o Lobo finalmente é detonado, mas tem um pequeno problema… nem Céu nem Inferno querem sua alma fétida e impura! E ele vai ter que tocar o terror nos dois lugares pra conseguir voltar pra Terra e ter sua vingança!
Keith Giffen, Alan Grant e Simon Bisley assinam esta edição.
A Panini já havia lançado essas duas histórias anteriormente.
Elektra Assassina saiu numa edição de capa cartonada, em 2005 (antes disso, foi publicada pela Editora Abril, em 1988). Já O Evangelho Segundo Lobo foi lançado em 2008, mas as minisséries que o compõem saíram antes por aqui pela Globo (O último czarniano, 1991) e Abril (Lobo está morto, 1994).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


2 + = três